Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Bolsonaro: 'Se algum governador é contra decreto das academias, vá à Justiça'

Em live semanal no Facebook, presidente também criticou as medidas de 'lockdown'

Pedro Caramuru, Gregory Prudenciano e Daniel Galvão, O Estado de S.Paulo

14 de maio de 2020 | 19h38

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quinta-feira, 14, que os governadores que discordarem do decreto presidencial que incluiu academias, salões de beleza e cabeleireiros entre as atividades econômicas essenciais podem apresentar uma alteração no Congresso Nacional ou reclamar ao Judiciário.

“Que entre com um projeto de decreto legislativo para tornar sem efeito o nosso decreto”, disse Bolsonaro. “Ou então vá na Justiça que pode aí uma autoridade do Judiciário dizer que é inconstitucional”, afirmou o presidente durante transmissão ao vivo em seu canal do Facebook. 

Lockdown

Bolsonaro também criticou as medidas de "lockdown" e afirmou que elas não deram certo em nenhum lugar do mundo. “Suécia está bem com sua economia, não fez lockdown”, disse o presidente. Segundo ele, no Brasil, as decisões do governo federal “evitaram que 7,2 milhões de empregos fossem extintos”.

Apesar de não ter adotado medidas de quarentena tão drásticas quanto os países fronteiriços, a Suécia ultrapassou a marca de 3 mil mortos na última semana, acima da média dos outros vizinhos da Escandinávia.

Tudo o que sabemos sobre:
Jair BolsonaroCongresso Nacional

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.