Marcelo Camargo/Agência Brasil
Marcelo Camargo/Agência Brasil

Bolsonaro nega participação em saída de número 2 da Receita

Presidente afirmou que decisão foi tomada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, e pelo secretário especial da Receita, Marcos Cintra; 'Não tenho como saber o que acontece em 22 ministérios', declarou

Julia Lindner, O Estado de S.Paulo

20 de agosto de 2019 | 11h25

BRASÍLIA - O presidente Jair Bolsonaro negou ter participado diretamente da troca do "número 2" da Receita Federal, João Paulo Ramos Fachada. Segundo Bolsonaro, os responsáveis pela decisão foram o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o secretário especial da Receita, Marcos Cintra. "A decisão foi deles lá", disse o presidente ao deixar o Palácio da Alvorada.

"Todo mundo reclama da Receita, em especial quem está pagando ou está sendo investigado. Agora, se eu fosse fazer uma campanha, uma vez chegando, deixar tudo como está, então fora. O que tiver que mudar, eu vou mudar. E converso com os ministros, com o Guedes, Marcos Cintra. Isso aí... A decisão foi deles lá", declarou.

Questionado se não atuou pela exoneração de Ramos Fachada, Bolsonaro disse que "não participa disso daí". "Eu não tenho como saber o que acontece em 22 ministérios", respondeu. De acordo com o presidente, outras demissões ocorreram no governo desde o início do ano para "evitar problemas". "Tiveram várias demissões preventivas. Tem que trocar, ou vocês acham que mudou tudo no Brasil? Infelizmente tem gente pensando com a cabeça de antigamente."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.