José Cruz/Agência Brasil
José Cruz/Agência Brasil

'Bolsonaro não entendeu que alguns quadros são suprapartidários', diz deputado Marcelo Ramos

Presidente da Comissão Especial da Reforma da Previdência afirmou que demissão de Joaquim Levy do BNDES joga contra os interesses do País

Clarissa Oliveira, O Estado de S.Paulo

16 de junho de 2019 | 11h19

O presidente da Comissão Especial da Reforma da Previdência, deputado Marcelo Ramos (PR-AM), afirmou neste domingo, 16, que a demissão de Joaquim Levy do BNDES joga contra os interesses do País. Embora reforce que não haverá impacto na tramitação da reforma da Previdência, Ramos afirmou que o episódio desconsidera o fato de que há quadros capazes de contribuir com qualquer governo.

"O presidente Bolsonaro não entendeu que alguns quadros são suprapartidários. Eles não contribuem com um ou outro governo. Contribuem com o País", disse Ramos ao Broadcast Político, por telefone. "É uma pena. No fim das contas, quem perde é o Brasil", emendou.

Ramos afirmou que o Congresso seguirá trabalhando para "blindar a pauta econômica" e impedir que eventuais crises no governo Bolsonaro impactem na tramitação de projetos importantes, entre eles a reforma da Previdência.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.