Igor Estrela/Estadão
Igor Estrela/Estadão

Evangélicos são foco de agenda política de Bolsonaro

Pré-candidato do PSL participa de eventos religiosos em Brasília e Santa Catarina nos próximos dias

Constança Rezende e Felipe Frazão, O Estado de S.Paulo

26 Abril 2018 | 18h26

RIO E BRASÍLIA - O deputado federal e pré-candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL-RJ) vai se empenhar em uma agenda voltada para evangélicos nos próximos dias. Na quinta-feira, 26, e na sexta-feira, 27, Bolsonaro participa de dois encontros com evangélicos em Brasília. No domingo, 29, vai para Camboriú, em Santa Catarina, para o encerramento de um grande encontro de líderes evangélicos na cidade.

+ Celso de Mello arquiva processo contra Bolsonaro por Jean Wyllys ‘imbecil’

Bolsonaro visitará a cidade catarinense depois que um grupo de pastores viajou até Brasília e fez o convite para que ele visitasse a 36ª edição do Congresso Gideões Missionários da Última Hora. O evento pentecostal começou no dia 21, com a presença de pastores, cantores e fiéis de todo o Brasil.

O pré-candidato tem buscado uma interlocução com evangélicos porque eles têm pauta conservadora em comum. Ele justificou a ida ao evento porque “dialoga bem com esse segmento”. "Tenho uma boa entrada. Gozo da simpatia deles. Já participei de outros eventos em outros Estados do Brasil e pretendo estar em Santa Catarina agora. Todos os pastores estão lá”, disse o deputado.

+ ESPECIAL: Reportagem desvenda perfil do eleitor pró-Bolsonaro; ouça no ‘Estadão Notícias’

Nesta quinta-feira, 26, Bolsonaro esteve num encontro do pastor Cláudio Duarte, em Brasília, com mulheres evangélicas. O pastor foca sua atuação em vídeos no You Tube, nos quais dá conselhos sobre a vida conjugal. Bolsonaro se reuniu privadamente com o pastor, que se colocou à disposição do deputado, inclusive nas redes sociais.

Bolsonaro tem formação católica e se apresentava assim durante sua carreira política, mas agora tem demonstrado simpatia pela igreja evangélica. A sua mulher, Michelle Bolsonaro, que é evangélica, também deve comparecer ao evento catarinense e incentiva a ida do deputado.

+ Bolsonaro quer ampliar equipe do PSL e eleger filho como líder

O deputado declarou que a sua participação seria "como cristão" e não como pré-candidato e que ainda estava na dúvida se faria discurso. Afirmou que não estava propenso a falar. Em visita a Roraima, no início do mês, Bolsonaro lançou como pré-candidato ao Senado por seu partido o pastor da Assembleia de Deus Isamar Ramalho. Os dois subiram em um palanque, no Centro de Tradições Gaúchas (CTG), em uma plateia preenchia por fiéis do pastor.

No seu discurso, o pastor comparou Bolsonaro a personagens bíblicos e afirmou que "Deus está levantando Bolsonaro para nos tirar do Egito, da escravidão". "Deus tem uma pessoa certa para cada templo, e este é o homem para este", disse Isamar. Já Bolsonaro afirmou que "Deus não dá nenhuma cruz que não possa carregar". Disse ainda que é "um admirador do povo de Israel e do povo maravilhoso que lá tem”.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.