Amanda Perobelli / Reuters
Amanda Perobelli / Reuters

Lula desafia Bolsonaro a reconhecer transposição do São Francisco como obra do PT

O ex-presidente espera que o presidente da República admita que obra de transposição do rio São Francisco foi iniciada no governo do PT; Bolsonaro inaugurou o bombeamento da transposição em Salgueiro, Pernambuco

Levy Teles, O Estado de S.Paulo

09 de fevereiro de 2022 | 12h22

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou, nesta quarta-feira, 9, que espera que o presidente Jair Bolsonaro "tenha a coragem" de dizer que foi o petista quem começou as obras da transposição do rio São Francisco. 

“Espero que Bolsonaro tenha a coragem de dizer que está inaugurando, mas quem começou a obra foi o presidente Lula”, disse o petista em entrevista à Rádio Clube, de Pernambuco. Ainda sobre o que esperava que Bolsonaro falasse, Lula seguiu: “Ele (Lula) teve a coragem que os nossos governantes no passado não tiveram. Ele fez o que D. Pedro não fez, Marechal Deodoro não fez, que os militares não tiveram coragem de fazer.”

Bolsonaro está no Rio Grande do Norte para entregar partes da obra, em especial o Eixo Norte 3, que trouxe as águas da transposição à população potiguar. O presidente iniciou por Estados do Nordeste ontem para acompanhar avanços da transposição. 

Na terça-feira, Bolsonaro esteve em Salgueiro, Pernambuco, para visitar uma usina de bombeamento da transposição, inaugurada na cidade.

Nas redes sociais, Lula divulgou conteúdos lembrando o começo das obras de transposição, que ocorreram em 2007, durante o segundo mandato do petista. "As obras no Velho Chico eram estudadas já no Brasil Império, mas foi só em 2007 que a ideia começou a sair do papel", diz uma publicação do Instituto Lula, recompartilhada nos perfis do ex-presidente. 

Federação

Na mesma entrevista, Lula disse ser simpático à federação. O petista acredita que o partido precisa trabalhar em aliança com outros grupos de esquerda e não se isolar. “Estou mais preocupado com a fotografia do PT”, disse. “Eu acho que o PT tem que entrar na federação porque se todos os partidos entrarem e o PT ficar de fora, vai passar a ideia de soberba.”

O PT estuda a formação de uma federação com o PSB. O presidente nacional pessebista, Carlos Siqueira, afirmou que a formação como possível até o dia 2 de abril, prazo máximo para o Tribunal Superior Eleitoral validar a formação para a disputa eleitoral em 2022. O Supremo Tribunal Federal ainda vai decidir se amplia tal prazo e mesmo se libera em definitivo as federações, contestadas em ação do PTB.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.