Alan Santos/PR
Alan Santos/PR

Bolsonaro leva parlamentares em viagem a Foz e tenta se aproximar de base aliada

Iniciativa também tem como objetivo obter apoio para aprovação da reforma da Previdência

Tânia Monteiro, O Estado de S.Paulo

26 de fevereiro de 2019 | 21h45

BRASÍLIA - Num esforço para organizar sua base aliada no Congresso, o presidente Jair Bolsonaro decidiu abrir mais espaço na sua agenda para receber parlamentares e ouvir suas demandas. O primeiro gesto de aproximação ocorreu nesta terça-feira, 26, quando convidou quatro deputados e um senador para acompanhá-lo na viagem a Foz do Iguaçu, no Paraná. O presidente participou da posse do novo presidente da Itaipu Binacional.

Os convidados foram o senador Chico Rodrigues (DEM-RR) e os deputados Felipe Francischini (PSL-PR), Ricardo Barros (PP-PR), Schiavinato (PP-PR) e Vermelho (PSD-PR).

Após a voltar da cerimônia no Paraná, Bolsonaro ainda recebeu líderes partidários no Palácio do Alvorada para discutir a reforma da Previdência. O encontro serviu para que o presidente ouvisse dos parlamentares quais os pontos da proposta que devem sofrer mais resistência.

O presidente já teve reuniões com os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), mas agora quer abrir o leque para os demais líderes.

O governo tem recebido críticas de parlamentares, que reclamam da falta de interlocução no Planalto. O pano de fundo é o fato de o governo estar segurando indicações políticas para cargos em ministérios e autarquias. Na semana passada, Bolsonaro afirmou aos deputados que montará um “banco de talentos” para receber os nomes indicados pelos políticos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.