Alan Santos/PR
Alan Santos/PR

Bolsonaro leva parlamentares em viagem a Foz e tenta se aproximar de base aliada

Iniciativa também tem como objetivo obter apoio para aprovação da reforma da Previdência

Tânia Monteiro, O Estado de S.Paulo

26 de fevereiro de 2019 | 21h45

BRASÍLIA - Num esforço para organizar sua base aliada no Congresso, o presidente Jair Bolsonaro decidiu abrir mais espaço na sua agenda para receber parlamentares e ouvir suas demandas. O primeiro gesto de aproximação ocorreu nesta terça-feira, 26, quando convidou quatro deputados e um senador para acompanhá-lo na viagem a Foz do Iguaçu, no Paraná. O presidente participou da posse do novo presidente da Itaipu Binacional.

Os convidados foram o senador Chico Rodrigues (DEM-RR) e os deputados Felipe Francischini (PSL-PR), Ricardo Barros (PP-PR), Schiavinato (PP-PR) e Vermelho (PSD-PR).

Após a voltar da cerimônia no Paraná, Bolsonaro ainda recebeu líderes partidários no Palácio do Alvorada para discutir a reforma da Previdência. O encontro serviu para que o presidente ouvisse dos parlamentares quais os pontos da proposta que devem sofrer mais resistência.

O presidente já teve reuniões com os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), mas agora quer abrir o leque para os demais líderes.

O governo tem recebido críticas de parlamentares, que reclamam da falta de interlocução no Planalto. O pano de fundo é o fato de o governo estar segurando indicações políticas para cargos em ministérios e autarquias. Na semana passada, Bolsonaro afirmou aos deputados que montará um “banco de talentos” para receber os nomes indicados pelos políticos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.