Bolsonaro inaugura embaixada no Bahrein, a primeira de seu governo

Bolsonaro inaugura embaixada no Bahrein, a primeira de seu governo

Iniciativa faz parte de esforço do Itamaraty para ampliar postos diplomáticos no exterior e marca gesto de reprocidade após Bahrein abrir embaixada no Brasil em 2018

Felipe Frazão, enviado especial a Dubai, O Estado de S.Paulo

16 de novembro de 2021 | 10h23

O presidente Jair Bolsonaro inaugurou nesta terça-feira, dia 16, a embaixada do Brasil em Manama, no Bahrein, a primeira de seu governo. 

Como o Estadão mostrou, a abertura faz parte de uma tentativa do Itamaraty de voltar a expandir postos diplomáticos no exterior, após a tendência de contração nos últimos anos. Também serve como gesto de reciprocidade com o Bahrein, que abriu uma embaixada em Brasília, em 2018.

O novo posto diplomático no Oriente Médio é comandado pelo encarregado de negócios Alberto Luiz Pinto Coelho Fonseca.

A embaixada deve servir como base para abrir o mercado agrícola local e para promover mais negócios na área de Defesa, com venda de armamentos e aviões, não apenas no país, mas em toda a região do Golfo Pérsico.

O comércio do Brasil com o país árabe insular cresceu nos últimos anos e, segundo diplomatas, chega perto de U$ 1 bilhão por ano. Cerca de 80% das exportações para o Bahrein são de minério de ferro, sendo que o Brasil é o principal fornecedor desse produto para as indústrias bareinitas. A Alba - Aluminium Bahrain - é a segunda maior fundição de alumínio do mundo.

O Bahrein ainda é dependente da produção de hidrocarbonetos, e não possui grandes reservas de petróleo e de gás natural, como países vizinhos do golfo.

A visita ao Bahrein, que inclui um encontro do presidente com o rei Hamad bin Isa Al-Khalifa, é a segunda parada de Bolsonaro em seu tour pelo Oriente Médio. No fim de semana, ele esteve em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, onde se reuniu com investidores e participou de evento no pavilhão do Brasil na Expo Dubai. O roteiro ainda inclui visita a Doha, capital do Catar. Lá, o presidente tem encontro marcado com o emir Tamim ben Hamad al Thani e deve também visitar o Estádio Lusail, que sediará a final da Copa do Mundo de 2022.

Esta é a segunda viagem de Bolsonaro aos Emirados Árabes; a primeira foi ainda em seu primeiro ano de governo, em 2019. Naquela ocasião, o presidente divulgou o Programa de Parceria de Investimentos do Brasil e fez reuniões com empresários brasileiros e da região.

O retorno ao Brasil está programado para ocorrer na quinta-feira, 18.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.