Renato S. Cerqueira/Futura Press
Renato S. Cerqueira/Futura Press

Bolsonaro foi maior alvo de denúncias por propaganda irregular no Paraná

Até agopra foramsete pedidos para retirada de outdoors do candidato à Presidência, conforme balanço do Ministério Público Eleitoral Katna Baran

Katna Baran, O Estado de S.Paulo

14 Agosto 2018 | 18h55

CURITIBA - Em balanço divulgado pelo Ministério Público Eleitoral do Paraná nesta terça-feira, 14, o candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) aparece, até então, como o maior alvo de denúncias por propaganda irregular que partiram de cidadãos do Estado nas eleições 2018. Ao todo, foram sete representações, todas referentes a outdoors de promoção do candidato.

Uma das denúncias culminou na retirada de um outdoor da sede do PSL em Curitiba, no mês passado. O material continha das inscrições "A nação precisa de gente direita" acompanhadas das imagens de Bolsonaro, do deputado federal do Paraná Fernando Francischini, e de seu filho, o deputado estadual Felipe Francischini, todos do mesmo partido. ()

A representação foi feita pelo jornalista Michel Prado, que já tinha ouvido reclamações de amigos sobre o material e, num primeiro momento, pensou em expor o incômodo apenas nas redes sociais. "Mas, depois que tirei a foto, decidi levar para as autoridades, que foram bem ágeis na solução do caso", disse.

Apesar de recomendar a retirada dos materiais, o procurador eleitoral auxiliar do Paraná Adriano Barros Fernandes apontou que o uso de outdoors é proibido apenas no período de campanha eleitoral, que começa nesta quinta-feira, 16. Não há legislação específica sobre o tema na pré-campanha. A manutenção ou não dos materiais ainda será apreciada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), segundo o procurador.

Balanço. Além do uso de outdoor, as representações mais frequentes na pré-campanha no Paraná dizem respeito a pesquisas eleitorais fora do padrão estabelecido pela legislação. Segundo o balanço, até então, também houve três representações contra candidaturas locais, cujos nomes não foram divulgados, e 19 denúncias diretas dos partidos - 14 delas sobre pesquisas eleitorais.

Na divulgação do balanço pelo MPE, a Procuradora Regional Eleitoral Eloisa Helena Machado destacou a importância de a população participar do processo de fiscalização, denunciando irregularidades no processo eleitoral. “É muito importante que o cidadão nos ajude”, declarou.

O MPF disponibiliza em sua página um link para envio de denúncias pelos cidadãos, que podem se manifestar anonimamente. A Justiça Eleitoral do Paraná também disponibilizou um aplicativo (o Pardal) para receber queixas. Todas os pedidos passam por análise do MPE.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.