Renato S. Cerqueira/Futura Press
Renato S. Cerqueira/Futura Press

Bolsonaro foi maior alvo de denúncias por propaganda irregular no Paraná

Até agopra foramsete pedidos para retirada de outdoors do candidato à Presidência, conforme balanço do Ministério Público Eleitoral Katna Baran

Katna Baran, O Estado de S.Paulo

14 de agosto de 2018 | 18h55

CURITIBA - Em balanço divulgado pelo Ministério Público Eleitoral do Paraná nesta terça-feira, 14, o candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) aparece, até então, como o maior alvo de denúncias por propaganda irregular que partiram de cidadãos do Estado nas eleições 2018. Ao todo, foram sete representações, todas referentes a outdoors de promoção do candidato.

Uma das denúncias culminou na retirada de um outdoor da sede do PSL em Curitiba, no mês passado. O material continha das inscrições "A nação precisa de gente direita" acompanhadas das imagens de Bolsonaro, do deputado federal do Paraná Fernando Francischini, e de seu filho, o deputado estadual Felipe Francischini, todos do mesmo partido. ()

A representação foi feita pelo jornalista Michel Prado, que já tinha ouvido reclamações de amigos sobre o material e, num primeiro momento, pensou em expor o incômodo apenas nas redes sociais. "Mas, depois que tirei a foto, decidi levar para as autoridades, que foram bem ágeis na solução do caso", disse.

Apesar de recomendar a retirada dos materiais, o procurador eleitoral auxiliar do Paraná Adriano Barros Fernandes apontou que o uso de outdoors é proibido apenas no período de campanha eleitoral, que começa nesta quinta-feira, 16. Não há legislação específica sobre o tema na pré-campanha. A manutenção ou não dos materiais ainda será apreciada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), segundo o procurador.

Balanço. Além do uso de outdoor, as representações mais frequentes na pré-campanha no Paraná dizem respeito a pesquisas eleitorais fora do padrão estabelecido pela legislação. Segundo o balanço, até então, também houve três representações contra candidaturas locais, cujos nomes não foram divulgados, e 19 denúncias diretas dos partidos - 14 delas sobre pesquisas eleitorais.

Na divulgação do balanço pelo MPE, a Procuradora Regional Eleitoral Eloisa Helena Machado destacou a importância de a população participar do processo de fiscalização, denunciando irregularidades no processo eleitoral. “É muito importante que o cidadão nos ajude”, declarou.

O MPF disponibiliza em sua página um link para envio de denúncias pelos cidadãos, que podem se manifestar anonimamente. A Justiça Eleitoral do Paraná também disponibilizou um aplicativo (o Pardal) para receber queixas. Todas os pedidos passam por análise do MPE.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.