Reprodução/Facebook
Reprodução/Facebook

Bolsonaro entrega prêmio da FAB em formatura militar no interior de SP

Presidente eleito surpreendeu plateia ao descer do palco durante cerimônia em Guaratinguetá

Daniel Weterman, O Estado de S.Paulo

30 Novembro 2018 | 12h47

GUARATINGUETÁ - Em sua segunda formatura militar em dois dias, o presidente eleito Jair Bolsonaro surpreendeu ao descer da sacada reservada às autoridades nesta sexta-feira, 30. A ocasião era a formatura da Escola de Especialistas de Aeronáutica, em Guaratinguetá, no interior paulista. Bolsonaro entregou o Prêmio Força Aérea Brasileira a dois sargentos formados, na área externa ao prédio. Ontem, ele esteve na formatura de militares da Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais, na Vila Militar em Deodoro, no Rio de Janeiro.

Para a entrega do prêmio, o comandante da Força Aérea Brasileira (FAB), tenente-brigadeiro do ar Nivaldo Luiz Rossato, havia sido chamado pelo mestre de cerimônias. Bolsonaro desceu junto com o comandante e entregou ele próprio a premiação. 

O presidente eleito chegou por volta das 10h30 na Escola de Especialistas de Aeronáutica, em Guaratinguetá, no interior de São Paulo, para acompanhar a formatura de 530 sargentos da instituição designados à FAB. Foi recebido com aplausos e gritos de "mito" ao desembarcar no local. Algumas pessoas exibiam cartazes de apoio ao presidente eleito no evento, que assiste à cerimônia na sacada do prédio do comando da escola. No evento, além de militares, também estão aliados políticos e parlamentares eleitos que apoiam Bolsonaro.

Na área da escola, familiares dos formandos ocuparam arquibancadas com a expectativa da visita. "Meu segundo motivo de estar aqui é ele", disse a dona de casa Sandra Fonseca, 54 anos, que veio de Anápolis, em Goiás, para acompanhar a formatura de uma sobrinha e revela ter votado em Bolsonaro nas eleições presidenciais. "Quero tirar uma selfie com ele."

+ Bolsonaro anuncia almirante para Ministério de Minas e Energia

Entre os familiares, há também críticas ao governo eleito. "Acho que o Sérgio Moro não deveria ter aceitado ser ministro da Justiça. Ele vai fazer coisas boas lá, mas deveria terminar o trabalho na Lava Jato", comentou o motorista Altemar Viliam Danço, 52 anos, que veio de Canoas, no Rio Grande do Sul, prestigiar a formatura do filho e também votou no presidente eleito.

Cidade de Frei Galvão, Guaratinguetá deu 78,76% dos votos válidos a Bolsonaro no segundo turno da eleição. Na entrada do município, é possível ver o nome do presidente eleito pichado em muros e bandeiras do Brasil expostas sacadas de casas e prédios.

Antes de ser eleito presidente, Bolsonaro já costumava prestigiar a formatura da escola militar em Guaratinguetá, de acordo com integrantes da instituição. 

Acompanham o presidente eleito o futuro ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, o futuro ministro de Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, o senador Major Olímpio (PSL-SP) e o escolhido para comandar a FAB, tenente-brigadeiro do ar Antônio Carlos Moretti Bermudez. 

No fim da tarde, Bolsonaro volta para o Estado do Rio de Janeiro, mas fica na cidade de Resende. Lá, ele participa de solenidade da Academia Militar das Agulhas Negras na manhã de sábado. A agenda deste final de semana inclui ainda uma viagem a São Paulo, onde assistirá à partida entre Palmeiras e Vitória, pela última rodada do Brasileirão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.