Reprodução/Assessoria Palácio do Planalto
Reprodução/Assessoria Palácio do Planalto

Bolsonaro dormiu bem, não teve febre e ingeriu caldo de carne

Presidente foi diagnosticado com pneumonia na quarta e deve permanecer no hospital por mais 'cinco a sete dias'

Mateus Fagundes, O Estado de S.Paulo

08 de fevereiro de 2019 | 10h38

O presidente Jair Bolsonaro dormiu bem e passou a noite sem febre, informou na manhã desta sexta-feira, 8, a assessoria de imprensa do Palácio do Planalto. Ele também ingeriu caldo de carne. 

Segundo o Planalto, acompanham o presidente a primeira-dama Michelle Bolsonaro e o filho Carlos Bolsonaro. O boletim médico de quinta-feira informava que as visitas médicas seguiam restritas.

O presidente foi diagnosticado com pneumonia, após apresentar febre de 38°C na noite de quarta-feira. De acordo com o médico responsável pela cirurgia de Bolsonaro, Antonio Luiz Macedo, o quadro é sutil e leve, mas deve fazer com que ele permaneça no hospital por mais, pelo menos, "cinco a sete dias".

Ele já está tomando antibióticos, fazendo fisioterapia, andando no corredor, mas vai levar mais ou menos de cinco a sete dias para [a pneumonia] ser completamente debelada", disse o médico, reforçando que o presidente precisará continuar no hospital durante esse período. "Se tiver alta daqui, vai ter uma sobrecarga absurda de trabalho e pode comprometer a saúde", disse em entrevista ao Estadão/Broadcast na quinta. 

Na manhã de sexta, Bolsonaro publicou uma foto em seu Twitter na qual aparece sorrindo e comendo gelatina. Segundo o presidente, ele voltou a ingerir alimentos. "Nas últimas horas tive o prazer de voltar a comer. Ontem pela noite um caldo de carne e hoje uma boa gelatina", escreveu. Bolsonaro ainda fez piada com a alimentação. "Estou feliz, apesar de não ser aquele pão com leite condensado", tuitou.


 

Tudo o que sabemos sobre:
Jair Bolsonaro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.