AP Photo/Silvia Izquierdo
AP Photo/Silvia Izquierdo

Bolsonaro diz que teve momentos 'mais difíceis' na Aman que na Presidência

Em cerimônia em Resende, no Rio, presidente afirma que militares estão 'prontos' para defender a liberdade do País

Isadora Duarte e Vinicius Neder , O Estado de S.Paulo

27 de novembro de 2021 | 13h30

SÃO PAULO e RESENDE (RJ) - O presidente Jair Bolsonaro disse neste sábado, 27, ter enfrentado na Academia Militar das Agulhas Negras (Aman) "momentos mais difíceis" do que na Presidência. "Em momentos difíceis à frente da Presidência, vejo o que passei aqui (na Academia Militar das Agulhas Negras) e me conforto dizendo que aqui foi mais difícil. Quem passa por aqui, sabe o que são essas dificuldades", afirmou Bolsonaro, citando ensinamentos de lealdade, humildade e disciplina  na cerimônia de entrega de Espadas aos Novos Aspirantes, realizada nesta manhã na cidade de Resende.

Bolsonaro disse que os militares estão "prontos" para defender a liberdade do País. "A vocês jovens aspirantes, agora integrando o Exército brasileiro, passa uma enorme responsabilidade, maior até que defender a vida dos nossos cidadãos é defender a nossa democracia e a nossa liberdade. Juramos dar a vida à Pátria e este juramento está muito vivo. Não ousem roubar nossa liberdade, estamos prontos para defendê-la. Nós militares respeitamos a nossa Constituição", afirmou.

O presidente estava acompanhado na solenidade de entrega do Aspirantado 2021 aos cadetes do 4º ano da Aman do vice, general Hamilton Mourão, do ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência, general Augusto Heleno, do ministro-chefe da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, e do ministro da Defesa, general Walter Braga Netto.

Antes da cerimônia, o presidente acenou para apoiadores e caminhoneiros que passavam pela Rodovia Presidente Dutra em frente ao Hotel de Trânsito da Academia Militar das Agulhas Negras. Bolsonaro chegou à cidade no fim da tarde de sexta-feira, 26.

O presidente é egresso da Aman, onde se formou em 1977. Na noite de sexta, Bolsonaro foi até um trailer comer cachorro-quente, como tradicionalmente faz quando visita Resende.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.