Bolsonaro diz que Ministério das Comunicações deve ficar junto com Ciência e Tecnologia

Presidente eleito ainda afirmou que não haverá novas demarcações de terras indígenas e que acredita em apoio majoritário no Congresso

Roberta Pennafort - O Estado de S.Paulo

Você pode ler 5 matérias grátis no mês

ou Assinar a partir de R$1,90

Você pode ler 5 matérias grátis no mês

ou Assinar a partir de R$1,90

Você leu 4 de 5 matérias gratuitas do mês

ou Assinar a partir de R$1,90

Essa é sua última matéria grátis do mês

ou Assinar a partir de R$1,90

RIO - O presidente da República eleito, Jair Bolsonaro (PSL), disse nesta segunda-feira, 5, que o Ministério das Comunicações deverá ficar junto com a pasta da Ciência e Tecnologia, que será comandada pelo astronauta Marcos Pontes. Bolsonaro também afirmou que o titular do Ministério das Relações Exteriores ainda não foi divulgado porque o convite ainda está em fase de "namoro".

O presidente eleito da República, Jair Bolsonaro (PSL) Foto: Fábio Motta/Estadão

Ao falar da necessidade de turbinar o agronegócio em seu governo, reafirmou que não haverá novas demarcações de terras indígenas e que o índio deve ser tratado como "um ser humano igual a nós (sic)". "Ele quer evoluir, quer médico, dentista, internet, carro, viajar de avião. Quando tem contato com a civilização, vai se moldando a outra maneira de viver, que é bem melhor que a dele. O índio não pode ser animal dentro do zoológico. Por que o índio não pode ter liberdade? Se quiser vender a terra, que venda, explore, venda. A Funai participa em laudos para dizer se existe vestígio de índio no terreno. Isso não pode continuar existindo no Brasil".

Sobre os dados que estão chegando a seu conhecimento no período de transição de governo, o presidente eleito disse ter ficado surpreso com a quantidade de petróleo que a Petrobrás exporta para a China e também com o número de funcionários não concursados na empresa.

Bolsonaro declarou, ainda, que acredita que terá apoio no Congresso. Afirmou que "95% dos parlamentares conversam" com ele. "Estou confiando no convencimento para conseguir os votos necessários para dias melhores para todos nós. Está chato viver no Brasil". 

Tudo o que sabemos sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato