Adriano Machado/Reuters
Adriano Machado/Reuters

Bolsonaro diz que Fux é o próximo presidente do STF e tem de começar a 'namorá-lo'

Presidente falou sobre a necessidade de aproximação com o futuro líder da Corte; ele é relator de duas ações penais em que Bolsonaro é acusado de injúria e incitação ao crime de estupro

Julia Lindner e Rafael Moraes Moura, O Estado de S.Paulo

31 de julho de 2019 | 16h12

O presidente Jair Bolsonaro se reuniu na tarde desta quarta-feira, 31, com o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, no Palácio do Planalto. Segundo Bolsonaro, a conversa é uma forma de aproximação considerando que Fux será o próximo presidente da Corte. Ele deve assumir em setembro de 2020. 

"É o próximo presidente do STF, tenho que começar a namorá-lo a partir de agora", disse Bolsonaro aos risos. Ele falou com jornalistas após cerimônia no Palácio do Planalto.

Fux também é o relator de duas ações penais em que Bolsonaro é acusado de injúria e incitação ao crime de estupro por disparar ofensas à deputada federal Maria do Rosário (PT-RS).

Bolsonaro se tornou réu no STF em 2016 por uma denúncia envolvendo o episódio com a deputada federal Maria do Rosário (PT-RS), sobre quem o então parlamentar declarou que “não estupraria a deputada porque ela não merecia". Em fevereiro deste ano, Fux suspendeu as duas ações já que a Constituição Federal proíbe que Bolsonaro seja responsabilizado por atos anteriores ao mandato.

O ministro do Supremo já havia se reunido com Bolsonaro em novembro do ano passado, durante a transição de governo, antes mesmo do ex-deputado federal assumir a Presidência da República. A conversa entre Fux e Bolsonaro foi feita na época em que estava na pauta o reajuste salarial dos ministros do STF e a extinção do auxílio-moradia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.