Gabriela Biló/Estadão
Gabriela Biló/Estadão

Bolsonaro dá como certa aprovação pelo Senado de Eduardo como embaixador

'Sabatina vai ser feita com rigor, eu tenho certeza disso, e ele vai ser aprovado', disse o presidente

Julia Lindner, Mariana Haubert e Eduardo Rodrigues, O Estado de S.Paulo

18 de julho de 2019 | 18h08

BRASÍLIA - O presidente Jair Bolsonaro já dá como certo que o nome do filho, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), "vai ser aprovado" pelos senadores como embaixador do Brasil nos Estados Unidos. O presidente deixou de lado as medidas econômicas e usou parte do discurso na cerimônia de 200 dias de governo para defender a nomeação do filho.

Em certo momento, Bolsonaro chegou a dizer ao presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), que poderia indicar Eduardo para assumir o lugar do ministro Ernesto Araújo, das Relações Exteriores. Assim, ele comandaria todas as embaixadas.  

"Vamos supor um caso hipotético, Davi, eu não acredito nisso, até porque a sabatina (na Comissão de Relações Exteriores, do Senado), vai ser feita com rigor, eu tenho certeza disso, e ele (Eduardo) vai ser aprovado. Mas eu poderia dizer para o Ernesto 'vou te indicar para a Embaixada dos EUA e colocar meu filho como ministro das Relações Exteriores'", declarou Bolsonaro.

Em sua fala, o presidente destacou a proximidade do filho com o presidente dos EUA, Donald Trump. Afirmou, ainda, que "não existe satisfação melhor do que conversar com muita dignidade com o homem mais poderoso do mundo, Donald Trump". O presidente citou críticas feitas durante visita oficial ao presidente dos EUA, na qual Eduardo participou da reunião privada com Trump, e não Ernesto.

"Eduardo é uma pessoa comunicativa que se aproximou da família do presidente norte-americano. Tanto é que numa reunião reservada na Casa Branca, em que estávamos eu, ele e a intérprete, mais ninguém, Trump fez questão de convidar Eduardo para entrar e assistir a reunião", disse o presidente. "A amizade que ele (Trump) tem, a sua família, pelo meu filho, não tem preço. O trabalho mais importante que um embaixador tem é ser cartão de visita."

Tudo o que sabemos sobre:
Eduardo BolsonaroJair Bolsonaro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.