Estadão
Estadão

Bolsonaro critica financiamento da Petrobrás à cultura: 'Estado tem maiores prioridades'

'Estado' noticiou nesta quinta que a petrolífera estatal avalia romper contratos nas áreas de Cultura e Comunicação

Gregory Prudenciano, O Estado de S.Paulo

07 Fevereiro 2019 | 17h07

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) criticou o financiamento estatal da cultura no Brasil. Pelo Twitter, Bolsonaro disse que embora "reconheça o valor da cultura e a necessidade de incentivá-la", o financiamento das atividades culturais "não deve estar a cargo de uma petrolífera estatal", em referência à Petrobrás.

"A soma dos patrocínios dos últimos anos passa de R$ 3 BILHÕES", tuitou o presidente, que disse ter determinado a reavaliação de contratos. Bolsonaro ainda disse que "o Estado tem maiores prioridades" e defendeu que "incentivos devem ser direcionados de forma justa, enxuta, transparente e responsável", e não "em detrimento das principais demandas de nossa sociedade".

O Estado informou nesta quinta-feira, 7, que a Petrobrás avalia romper contratos nas áreas de Cultura e Comunicação firmados or gestões anteriores. Os principais alvos seriam grandes grupos de teatro e cinema, além da imprensa oficial. A nova gestão da estatal pretende priorizar os recursos para as redes sociais e artistas menos conhecidos. A Decisão foi mal recebida por executivos da área de comunicação e produtores culturais. A medida está sendo entendida como uma interferência política e ideológica.  

Mais conteúdo sobre:
Jair BolsonaroPetrobrás

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.