Marcos Correa/PR
Marcos Correa/PR

Bolsonaro concede honraria a comandante do Exército após general livrar Pazuello de punição

Grau mais alto da Ordem do Mérito da Defesa é concedido também a presidentes da Câmara e do Senado, entre outros homenageados

Luci Ribeiro / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

07 de junho de 2021 | 09h14

O presidente Jair Bolsonaro condecorou o comandante do Exército, general Paulo Sérgio de Oliveira, com o grau mais alto da Ordem do Mérito da Defesa, honraria concedida àqueles que prestam relevantes serviços ao Ministério da Defesa e às Forças Armadas do Brasil. O decreto com a decisão está publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira, 7.

Na semana passada, o comandante do Exército se alinhou ao desejo de Bolsonaro e livrou o general da ativa Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde, de punição por ter participado de ato político em apoio ao presidente da República no Rio — o que é proibido pelas normas militares. O comandante concluiu que Pazuello não cometeu "transgressão disciplinar" ao subir em carro de som e discursar em defesa de Bolsonaro. O procedimento administrativo contra ele foi arquivado. Em comunicado oficial, o Exército informou que, no entendimento do comandante, "não restou caracterizada a prática de transgressão disciplinar por parte do general Pazuello".

A condecoração da Ordem do Mérito da Defesa é concedida em quatro níveis: grau de Grã-Cruz, grau de Grande-Oficial, grau de Comendador e grau de Oficial. O Diário Oficial de hoje traz cinco decretos concedendo a homenagem a várias autoridades, entre militares e civis. Assim como o general Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, foi promovido ao grau de Grã-Cruz no quadro ordinário da Ordem do Mérito da Defesa o ministro das Relações Exteriores, Carlos Alberto Franco França.

Além de França, outros ministros e os presidentes da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), e do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), foram homeageados.

A medalha reconhece autoridades ou personalidades civis e militares — brasileiras ou estrangeiras — que prestarem relevantes serviços às Forças Armadas do Brasil, além de militares que se destacarem no exercício da profissão. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.