Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil - 10/4/2019
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil - 10/4/2019

Bolsonaro cancela viagem para o Rio Grande do Norte

Ministro afirma que evento oficial foi cancelado por 'razões de segurança sanitária'

Emilly Behnke, O Estado de S.Paulo

12 de março de 2020 | 09h57
Atualizado 12 de março de 2020 | 11h09

BRASÍLIA – O presidente Jair Bolsonaro cancelou a viagem que faria a Mossoró, no Rio Grande do Norte, na tarde desta quinta-feira, 12. O ministro do desenvolvimento regional, Rogério Marinho, afirmou que o evento oficial com participação do presidente foi cancelado por "razões de segurança sanitária".  Como mostou o EstadoBolsonaro e integrantes da comitiva que o acompanhou a Miami, nos Estados Unidos, estão sendo monitorados após o secretário especial de Comunicação, Fábio Wajngarten, apresentar sintomas de gripe e ser submetido a um teste para o coronavírus

Além do Bolsonaro e Rogério Marinho, estariam presentes no evento de Mossoró os ministros Sérgio Moro (Justiça e Segurança Pública) e Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento). "A decretação ontem da Organização Mundial da Saúde de uma pandemia mundial nos obriga a ter segurança com a saúde do presidente e as pessoas ao seu entorno", afirmou Marinho na sua conta oficial do Twitter. O evento vai ser remarcado. O governo federal negou que o cancelamento da agenda do presidente tenha a ver diretamente com a suspeita do chefe da Secom, Fábio Wajgarten, estar com coronavírus.

O presidente participaria de uma cerimônia com autoridades e anunciaria medidas para a região. Seria a sexta viagem oficial dele ao Nordeste. A previsão é que Bolsonaro saísse de Brasília às 13h e voltaria por volta das 20h para a capital federal.

A comitiva presidencial que o acompanharia incluía os ministros Tereza Cristina, da Agricultura, Rogério Marinho, do Desenvolvimento Regional, e Sérgio Moro, da Justiça e Segurança Pública.

A agenda do presidente foi atualizada e agora não tem compromissos oficiais previstos.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.