Michel Jesus/Câmara dos Deputados
Michel Jesus/Câmara dos Deputados

Bolsonaro caminha até a Câmara para homenagem a Carlos Alberto de Nóbrega

De surpresa, presidente foi a pé ao Congresso Nacional

Amanda Pupo, O Estado de S.Paulo

29 de maio de 2019 | 11h48

BRASÍLIA - Cercado de seguranças e acompanhado da bancada do Partido Novo, o presidente Jair Bolsonaro caminhou do Palácio do Planalto ao Congresso Nacional na manhã nesta quarta-feira, 29, para participar de uma sessão solene na Câmara em homenagem ao artista Carlos Alberto Nóbrega. O humorista completou 60 anos de carreira. 

O presidente, que não respondeu às perguntas feitas pela imprensa no caminho, atravessou a rua que separa o Planalto do Congresso sem que o evento estivesse previsto na agenda. Ele estava reunido com a bancada do Novo para um café da manhã que começou às 9h. 

"Satisfação voltar a essa Casa que me acolheu por 28 anos, deixei boas amizades aqui dentro, estou vivendo uma fase diferente, outro lado da avenida da Esplanada, mas essas duas casas juntas têm tudo para mudar o Brasil", disse Bolsonaro durante a caminhada, em vídeo gravado e postado pelo deputado federal Marcel van Hattem (Novo-RS) em sua rede social.

O esquema, no entanto, foi mínimo comparado ao habitual, já que o presidente da República sempre faz trajetos com um comboio de carros e uma ambulância o acompanhando.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), fez uma avaliação positiva da visita do chefe do Executivo, que tenta aprovar no Parlamento a reforma nas regras da aposentadoria. "Foi bom o presidente vir aqui prestigiar o homenageado, a Câmara, a gente precisa mais de diálogo e proximidade do que de conflito", disse Maia a jornalistas.

Antes de ir andando ao Congresso, Bolsonaro ligou a Maia para avisar da visita, contou o deputado federal Vinicius Poit (Novo-SP), que estava no café com o presidente. "Um gesto muito positivo, ele falou 'vou fazer uma surpresa para o Carlos Alberto', e ligou para o Rodrigo (Maia)", relatou Poit.

Para Onyx, a surpresa foi um "gesto de carinho e respeito" a Nóbrega, de quem Bolsonaro é fã, definiu o ministro. "Ele resolveu fazer uma surpresa, não pode? Um gesto em relação à Câmara, de carinho que ele teve com o Carlos Alberto, com o Parlamento, e um respeito à própria arte", afirmou o ministro da Casa Civil a jornalistas. "É uma honra estar aqui nesse evento patrocinado porque atinge positivamente a todos nós. Sem humor, sem alegria ,não tem-se razão de viver", disse Bolsonaro ao lado de Maia, Nóbrega e do deputado federal Alexandre Frota (PSL-SP), de quem foi a iniciativa da homenagem.

Para voltar ao Planalto, Bolsonaro optou, novamente, pela caminhada. Ao chegar no local de trabalho da presidência, o chefe do Executivo falou com alunos da Escola Municipal Céu Azul, que fica em Valparaíso De Goiás (GO).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.