Alan Santos/PR
Alan Santos/PR

Bolsonaro acusa Receita de ‘devassa’ contra familiares

Segundo presidente, contas de seus familiares foram investigadas; críticas acontecem no momento em que governo pretende transformar o Fisco em uma autarquia

Julia Lindner, O Estado de S. Paulo

14 de agosto de 2019 | 23h39

Brasília - O presidente Jair Bolsonaro reclamou nesta quarta-feira, 14, da Receita Federal e afirmou que a instituição fez uma “devassa” na vida financeira de seus familiares que vivem no Vale da Ribeira (SP). Bolsonaro citou especificamente seus quatro irmãos, que possuem comércio na cidade.

“Foi feita uma devassa. No ano passado, quase todo dia a Receita entrava na minha vida financeira para saber se tinha alguma coisa esquisita ali para tentar me derrubar na campanha, não acharam nada, e não vão achar mesmo. E estão fazendo com a minha família... Não é de hoje nessas questões aí”, afirmou Bolsonaro.

Ao chegar ao Palácio da Alvorada, o presidente respondeu a perguntas sobre uma suposta insatisfação que teria com o secretário especial da Receita, Marcos Cintra, por causa de uma possível “perseguição” aos negócios de seus irmãos.

O presidente também admitiu dificuldades no Senado para viabilizar a indicação do filho, deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), para a embaixada do País em Washington. “Essa vantagem apertada (no Senado) não nos dá garantia”, declarou. Bolsonaro afirmou que não pode correr o risco de uma derrota porque “pega mal”.

Bolsonaro disse ainda que deve adiar, mais uma vez, a escolha do procurador-geral da República, que estava prevista para esta sexta-feira, 16. Ele voltou a dizer que busca um nome “alinhado” ao governo. “A gente precisa de um chefe do MP (Ministério Públic0) que esteja alinhado com as bandeiras nossas, não ser xiita na área ambiental.”

Notícias relacionadas
    Tudo o que sabemos sobre:
    Receita FederalJair Bolsonaro

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.