Bob Vieira é o novo secretário de Comunicação de FHC

O presidente Fernando Henrique Cardoso decidiu nomear José Roberto Vieira secretário de Comunicação da Presidência da República. Mas Vieira, conhecido por Bob, não terá o poder de seu antecessor, Andrea Matarazzo.O Diário Oficial desta terça-feira deve publicar decreto do presidente da República que tira da secretaria o status de ministério, informou o ministro Arthur Virgílio, secretário-geral do Palácio do Planalto.Há um mês, o presidente havia convidado para o cargo o ex-deputado José Abrão, secretário-executivo do Ministério da Reforma Agrária. Abrão era o nome defendido pelo presidente do PSDB, José Aníbal, e pelo governador do Ceará, Tasso Jereissati.Abrão não foi avisado de que não ocuparia mais a função. Com a nomeação, Fernando Henrique ignora as pressões do grupo de Jereissati contra a ida de Bob Vieira para a Secretaria de Comunicação.Ele é o atual secretário de comunicação do Ministério da Saúde e pessoa de confiança do ministro José Serra. Na opinião dos partidários do governador cearense, poderá repetir as atitudes de Andrea Matarazzo, acusado pelos tassistas de privilegiar Serra na publicidade oficial.Arthur Virgílio disse nesta segunda-feira que a grande crise tucana motivada pela escolha de Bob Vieira para a secretaria de Comunicação do Palácio do Planalto está contornada. O próprio Fernando Henrique teria ligado para Tasso, com diversas explicações.As principais, de acordo com informação de assessores do presidente, dizem respeito aos motivos que levaram à opção por Bob Vieira. A indicação, de acordo com esses assessores, deu-se por sugestão do publicitário Nizan Guanaes, que está aconselhando o presidente da República e deverá cuidar da publicidade oficial.Guanaes teria dito a Fernando Henrique que Bob Vieira não fará nenhuma inovação. Apenas dará continuidade ao que já está feito. Também não interferirá a favor de um ou outro candidato. Sua missão será apenas a de cuidar da publicidade do governo. E Guanaes acha que é o melhor.Aparentemente, Tasso Jereissati aceitou as explicações de Fernando Henrique. Tanto é que cancelou a viagem que faria nesta segunda a Brasília, justamente para tomar satisfação. Foi informado ainda a Jereissati que o ministro Serra não teria nada a ver com a indicação de Bob Vieira.E acrescentado que o ministro da Saúde e Nizan Guanaes não se dão desde a campanha para a Prefeitura de São Paulo, em 1996, quando tiveram uma briga monumental. O presidente nacional do PSDB, deputado José Aníbal (SP), que na semana passada cobrara de Fernando Henrique satisfação por causa da possível indicação de Bob Vieira, afirmou nesta segunda que foi até o presidente para dizer que toda a vez que um problema interno ocorre no partido, ele perde muito tempo tentando pacificar as diversas alas.Ele disse ainda que o governador Jereissati o informou de que pessoalmente não faria nada contra a nomeação do publicitário. ?O grupo dele, sim, reagiu, e isso quebra a tranqüilidade do partido?, afirmou.Aníbal disse que, com a situação quase resolvida, acredita que até o dia 18 poderá reunir a Executiva Nacional do partido para definir as regras da pré-convenção que escolherá o candidato tucano à Presidência da República.Ele pretende marcar a pré-convenção para o fim de fevereiro ou início de março. Desse modo, contenta os dois lados: o de Serra defende o dia 17 de fevereiro; o de Tasso, o dia 3 de março.Embora se recuse a assumir sua condição de pré-candidato ? mas ao mesmo tempo haja sempre como tal -, o ministro José Serra foi saudado nesta segunda, ao retornar a Brasília, com faixas que o aclamavam candidato.No trevo da avenida que dá acesso ao aeroporto e ao Lago Sul, o diretório tucano de Brasília espalhou faixas com a defesa da candidatura de Serra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.