<b>O Estado de S. Paulo</b> ganha prêmio de jornalismo

A Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP) anunciou nesta quarta-feira os vencedores dos prêmios de jornalismo em 2001. O Estado de São Paulo recebeu um prêmio na categoria Direitos Humanos e Serviço para a Comunidade e três menções honrosas.O prêmio foi concedido às jornalistas Marisa Folgato e Andrea Portella por uma série de reportagens realizada na favela de Heliópolis, em São Paulo, publicada em março do ano passado. No trabalho, elas mostraram a face normal e trabalhadora do cotidiano dos moradores da comunidade em contraponto à imagem de marginalidade e delinqüência que prevalece.As menções honrosas foram concedidas a Valeria Rossi e equipe pelo trabalho de investigação sobre as pessoas que vivem sob pontes e viadutos. O fotógrafo Epitacio Pessoa e o caricaturista José Carlos Santos também tiveram seus trabalhos reconhecidos.A imagem do menino escondendo-se atrás de uma porta, captada por Pessoa, está sendo premiada pela segunda vez: ela já recebeu uma menção honrosa do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo, responsável pelo prêmio Vladimir Herzog de Direitos Humanos.Santos foi premiado por uma caricatura de Alan Greenspan, presidente do Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos.Além dos prêmios distribuídos em dez categorias, também foram anunciados hoje os vencedores do Grande Prêmio Sip para a Liberdade de Imprensa. O prêmio foi concedido aos jornais peruanos El Comercio, La República, La Industria de Trujillo e à revista Caretas, de Lima. Os veículos destacaram-se na luta em prol da liberdade de imprensa durante o regime de Fujimori.Os vencedores receberão os prêmios durante a 57ª Assembléia Geral da SIP, que será realizada em Washington entre 12 e 16 de outubro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.