BNDES abre linha para financiar genéricos

Os fabricantes de genéricos contam com uma nova linha de crédito do BNDES para expandir o parque industrial, realizar pesquisas e financiar os testes de bioequivalência exigidos para que o produto seja lançado no mercado. Não se definiu limites para os empréstimos; os projetos das indústrias serão analisados individualmente.As condições de pagamento são atraentes em relação ao mercado: taxa de juro de longo prazo acrescida de ?spread? de 2,5% para as grandes empresas, e TJLP mais 1% para as pequenas e médias. O ministro da Saúde, José Serra, e o presidente do banco, Francisco Gros, lançaram o Programa de Apoio à Produção e Registro de Medicamentos Genéricos. Gros explicou que o banco tradicionalmente financia a ampliação do parque industrial, mas desta vez está inovando ao permitir o uso da linha de crédito para pesquisas e testes. "A expectativa é de que o programa permita manter a atual taxa de produção", comentou Serra. A nova linha de crédito foi bem aceita pelos representantes da indústria presentes à cerimônia de lançamento do programa no Ministério da Saúde. O presidente do Grupo EMS Sigma Pharma, Carlos Eduardo Sanchez, gostou principalmente da possibilidade de aquisição de equipamentos importados para as micro, pequenas e médias empresas. Já o presidente do Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos no Estado de São Paulo, Omilton Visconde Júnior, elogia a abertura para investimentos em pesquisa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.