Blog do delegado Protógenes cita 'possível atentado'

Protógenes estava em seu carro quando o radiador explodiu; delegado sofreu ferimentos de primeiro grau

Agência Estado,

18 de janeiro de 2009 | 12h00

O delegado da Polícia Federal Protógenes Queiroz teria sido vítima de um "possível atentado" na última quinta-feira, segundo informação do blog do mentor da Operação Satiagraha. Segundo o texto, Protógenes estava em seu carro no Rio de Janeiro, seguindo do bairro do Jardim Botânico para Niterói, quando o radiador de água quente explodiu, "causando nuvem de fumaça muito grande e explosão do painel do veículo". Ainda segundo o blog, Protógenes teve queimaduras de primeiro grau nos pés e lesões pelo corpo.  Veja Também:Confira a cronologia da Operação Satiagraha As prisões de Daniel DantasOs alvos da Operação Satiagraha   Protógenes viajou para São Paulo no dia seguinte "por medida de segurança", a fim de se encontrar com seus familiares, "bem como buscar atendimento médico seguro". Investigações A Secretaria de Segurança do Rio informou que Protógenes dispensou investigação da Polícia Civil sobre o "possível atentado". De acordo com a secretaria, policiais que passavam pelo local onde o carro do delegado estava parado, com o capô levantado, pararam para oferecer ajuda. Ele então se apresentou e disse que havia sido vítima de um atentado, mas recusou a oferta. Segundo a secretaria, Protógenes afirmou que possivelmente um tiro havia atingido o radiador do carro - ele não quis registrar queixa na delegacia local, nem levar o carro para perícia na Polícia Civil. O delegado informou na ocasião que já havia pedido apoio à Polícia Federal, e que preferia fazer o registro de ocorrência na PF. A viatura ficou no local até a chegada de uma equipe da PF, informou a secretaria. Protógenes disse aos policiais que se houvesse necessidade pediria ajuda ao Estado na investigação. Ninguém foi localizado na Superintendência Regional da PF no Rio para comentar o caso. A Assessoria de Imprensa da PF em Brasília informou desconhecer a informação de "possível atentado" contra o delegado e que não havia recebido nenhum registro até o fim da tarde deste domingo. Satiagraha A Operação Satiagraha, que investigou fraudes com o dinheiro público e crimes financeiros foi deflagrada em julho de 2008 e prendeu 17 pessoas em três Estados (São Paulo, Rio e Bahia), além do Distrito Federal. Entre os presos estavam o banqueiro Daniel Dantas, o investidor Naji Nahas e o ex-prefeito de São Paulo Celso Pitta.    

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.