Bloco de esquerda se estende ao Senado e agrega o PRP

O bloco de esquerda formado na Câmara pelo PSB, PCdoB e PDT durante a eleição pela presidência da Casa em fevereiro deve ser estendido ao Senado, segundo disse à Reuters o senador Renato Casagrande (PSB-ES). O bloco teria nove senadores, incluindo o partido do vice-presidente da República, José Alencar, PRP. Se formado, o grupo terá peso político para decidir votações polêmicas no Senado, já que terá apenas dois senadores a menos que o PT. "Vamos fazer uma reunião na semana que vem para avaliar os cenários dessa aliança", contou Casagrande. Nascido em meio à acirrada disputa na base aliada do governo durante a eleição para a presidência da Câmara, o bloco de esquerda aspira ganhar corpo para as eleições de 2008 e até lançar uma candidatura própria em 2010, alternativa à aliança PT-PMDB. O bloco conta com a representação de cinco governadores, 68 deputados e nove senadores, Na sociedade civil, controla a União Nacional dos Estudantes e a segunda central sindical do País, a Força Sindical.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.