Blair diz que Brasil é "protagonista chave" no mundo

O primeiro-ministro do Reino Unido, Tony Blair, em artigo publicado em revista comemorativa da visita do presidente Lula a Londres, ressaltou a crescente relevância do Brasil no cenário internacional e as grandes semelhanças das posições dos dois países em temas como a o combate à pobreza e preservação do meio ambiente. "O Brasil está emergindo como um protagonista chave no palco internacional", disse Blair. "A forte liderança do presidente Lula no estímulo aos esforços para se combater a pobreza e a desigualdade o transformam num parceiro óbvio para o Reino Unido e outros membros do G-8 (grupo dos oito países mais ricos do mundo) nas nossas discussões sobre a África e nos esforços conjuntos para reduzir a pobreza."Blair afirmou que a atual rodada de Doha será um dos principais desafios para a comunidade internacional nos próximos meses. "O Brasil, como uma voz de liderança no mundo em desenvolvimento, é crucial para qualquer acordo, como também o é a União Européia", disse o premiê britânico. Por isso precisamos ser capazes de trabalharmos juntos diante da aproximação da data limite para as negociações em abril e além desse prazo."Blair disse que o Brasil "é o parceiro mais importante do Reino Unido na América Latina", oferecendo oportunidades para exportadores e investidores britânicos. Ele ressaltou também as parcerias bilaterais na área de educação, saúde, meio ambiente e ciência e tecnologia.LulaNa mesma revista, o presidente Lula ressalta a importância da boa relação do Brasil com o Reino Unido para um eventual progresso nas negociações da OMC. "Eu sempre me senti seguro de que podemos contar com o Reino Unido como um aliado nos esforços para garantir que a rodada de Doha cumpra com seu mandato", disse Lula. "Apreciamos o apoio explícito do primeiro ministro para a nossa proposta de um encontro de líderes do G-8 e do G-20 com o objetivo de superar os obstáculos que ficaram tão visíveis na conferência ministerial da OMC de Hong Kong em dezembro do ano passado." O presidente acrescentou que o Reino Unido será um aliado próximo do Brasil para que seja fechado um acordo comercial entre o Mercosul e a União Européia.Palocci O ministro da Fazenda, Antônio Palocci, também em artigo, ressalta os avanços da economia brasileira nos últimos anos, com destaque no aspecto fiscal. "A política fiscal e tributária terão um papel crescente no equilíbrio do crescimento econômico diante das fortes exportações brasileiras", disse Palocci. Segundo ele, a sociedade brasileira está cada vez mais consciente da necessidade de se controlar os gastos públicos "para abrir espaço para o investimento público e para reduzir a dívida pública e a carga tributária". Ele acrescenta que o rigor fiscal, aliado ao compromisso de novas micro-reformas na economia, serão prioridades do Brasil nos próximos anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.