Bispo Rodrigues usa Garotinho em defesa no caso Waldomiro

Em depoimento ao Ministério Público do Estado, o deputado Carlos Rodrigues (PL-RJ), conhecido como Bispo Rodrigues até ser afastado da Igreja Universal após a divulgação do caso Waldomiro Diniz, apresentou hoje uma fita de vídeo em que o ex-governador Anthony Garotinho (1999-abril de 2002) aparece dizendo que o deputado não nomeou Waldomiro para a presidência da Loteria do Rio de Janeiro (Loterj) em 2001. ?É só uma versão, não significa que seja a verdade?, declarou a promotora Dora Beatriz Wilson da Costa, que apura denúncias de que Rodrigues teria indicado funcionários fantasmas para a Loterj durante a gestão de Waldomiro à frente do órgão estadual. ?Estou tranqüilo, não devo nada e não estou temendo nada. Embora a prerrogativa de deputado federal permitisse que eu não viesse, eu vim prestar depoimento. Não tenho o que esconder?, declarou Rodrigues.?Apresentei à promotora uma fita em que Garotinho admite que eu não nomeei Waldomiro para a Loterj.? O deputado confirmou que o Partido Liberal indicou nomes para a diretoria da Loteria do Rio de Janeiro durante a gestão de Waldomiro. Ele disse que conheceu o ex-assessor parlamentar do Palácio do Planalto quando ele era chefe de gabinete do então governador Cristovam Buarque, em Brasília. ?Eu conhecia o Waldomiro, não posso negar, como a maioria dos deputados. Mas não nomeei Waldomiro para a Loterj e não indiquei esses funcionários (fantasmas) e não conheço essas pessoas?, disse o deputado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.