Biscaia quer que Vedoin seja advertido por juiz federal

O presidente da CPI das Sanguessugas, deputado Antonio Carlos Biscaia (PT-RJ), defendeu que o empresário Luiz Antonio Vedoin, um dos donos da Planam, seja advertido pelo juiz federal de Mato Grosso Jefferson Schneider. Para Biscaia, não é possível que a cada final de semana o empresário inclua novos nomes como supostos envolvidos. "Defendo que ele seja advertido e que seja dito a ele que é a última oportunidade de dizer tudo e apresentar todos os documentos à Justiça, do contrário, deve perder o direito da delação premiada e ser julgado normalmente pela Justiça", afirmou Biscaia.Biscaia quer também que a comissão analise os dados sigilosos e que ouça o depoimento de Cristianne Mayrink Sampaio Silva Neto, apontada supostamente como uma das operadoras da Planam no Congresso. "É importante o depoimento dessa moça. Será que o papel dela era só de relações públicas?", questionou. Como presidente da CPI, ele não apresenta requerimentos, mas recomendou aos integrantes da comissão a elaboração de pedidos de convocação de depoimento e de quebra de sigilo fiscal, bancário e telefônico de Cristianne. O presidente da CPI afirmou esperar que, na próxima semana, haja quórum na comissão para votar os 130 requerimentos apresentados. Biscaia defendeu a votação pelo plenário da Câmara da proposta que acaba com o voto secreto nos processos de cassação durante o esforço concentrado do Congresso marcado para a próxima semana - dias 4, 5 e 6. "Teria um simbolismo importantíssimo a aprovação da proposta a menos de 30 dias das eleições no País", afirmou. "A sociedade brasileira está exigindo que o Congresso se posicione", completou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.