Bingos no RJ respeitam determinação e não abrem

Apesar do grande número de turistas que chegou ao Rio de Janeiro para o carnaval, as principais casas de bingo da cidade permaneceram fechadas hoje. Desde sábado, elas obedecem à Medida Provisória assinada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, proibindo o funcionamento de bingos e de caça-níqueis em todo o país. Na zona sul da cidade, alguns bingos foram lacrados por agentes da Polícia Federal no sábado. O Bingo Assembléia, um dos mais conhecidos no Centro, teve as portas lacradas com mandados da Polícia Federal assinados pelo delegado Marcelo Rogério da Silva. Na Zona Sul, o Bingo Ipanema teve lacres assinados pelo delegado Marcelo Pinto da Costa. Os bingos Botafogo e Arpoador, o maior do Rio e destino de muitos turistas, também tinham lacres nas portas, inclusive nas de serviço, e não tinham funcionários ontem.Até mesmo as casas de jogos que não foram alvo das diligências decidiram respeitar a decisão e não abrir as portas. "Desde sábado não aparece ninguém por aqui", disse o vigilante do Bingo Scala, no coração turístico da cidade, que não se identificou. O mesmo aconteceu com o Bingo Catete. Apesar de não terem sido lacradas, os comerciantes vizinhos contaram que as portas não são abertas desde sexta-feira, dia da edição da Medida Provisória. Máquinas caça-níqueisEm boa parte dos bares e lanchonetes da Zona Sul do Rio, máquinas caça-níqueis foram retiradas. Apesar de muitos ainda não respeitarem a proibição que vale também para as máquinas de jogos eletrônicos, alguns proprietários demonstraram estar informados da ameaça de uma fiscalização e decidiram retirá-las dos pontos mais visíveis dos bares. Em alguns, era possível ver somente a armação de ferro que as sustentavam. Os comerciantes, porém, não quiseram dar entrevistas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.