Bingos continuam proibidos no Rio, Niterói, Resende e Petrópolis

Apesar da decisão do Senado, bingos do Rio, Niterói (Grande Rio), Resende (sul fluminense) e Petrópolis (região serrana) continuam proibidos de funcionar por determinação do Supremo Tribunal Federal (STF). Hoje, o Ministério Público Federal (MPF) solicitou à 6.ª Vara Cível que notificasse os bingos e a Polícia Federal sobre a proibição, ordenando à corporação a adoção de ?medidas cabíveis? em caso de desrespeito. A liminar que mantém os bingos fechados foi concedida pela 6.ª Vara Federal Cível em outubro do ano passado, graças a uma ação civil do MPF. Uma semana depois, recurso do governo do Estado do Rio de Janeiro no STF cassou a liminar e os estabelecimentos retomaram as atividades. Em março, o STF determinou que a liminar voltasse a vigorar. Uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin), também do MPF, contra a legislação estadual que permitiu os bingos no Rio tramita na corte. Hoje, donos de bingos, representantes da Associação de Administradores de Bingos e Similares do Estado do Rio (Aberj) e advogados tiveram uma reunião. Segundo a entidade, a liminar não é válida para 13 bingos (cinco na capital e oito no interior), que não teriam sido citados pela Justiça e poderiam reabrir a partir de hoje. Outros 29 estabelecimentos não têm condições imediatas de voltar a funcionar. Os advogados estudam como derrubar a liminar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.