Antonio Cruz/ABr/Divulgação
Antonio Cruz/ABr/Divulgação

Bezerra entrega cargo de ministro da Integração Nacional

Em seu perfil no Twitter, ex-titular da Integração relata encontro com a presidente Dilma e diz que transmissão do cargo pode ocorrer nesta quarta-feira

Atualizado às 12h50, Tania Monteiro - O Estado de S.Paulo

01 de outubro de 2013 | 12h16

Brasília - Depois de se reunir com a presidente Dilma Rousseff, o ex-ministro da Integração Fernando Bezerra confirmou, em seu Twitter, que entregou o cargo, nesta terça-feira, 1º. "Acabo de sair de uma boa e agradável conversa com a presidente Dilma. Agradeci a oportunidade de servir ao meu País, como ministro", disse Bezerra, na rede de microblog. "Aguardo um comunicado da presidenta Dilma para transmissão de cargo entre hoje e amanhã", prosseguiu Bezerra, em nova postagem.

O Palácio do Planalto não deu ainda nenhuma informação oficial sobre a saída de Bezerra ou a transmissão do cargo, nem disse quando divulgará nota sobre o tema. O substituto deve ser indicado pelo PMDB, partido da base aliada do governo. Não há informação ainda sobre o encontro de Dilma com Leônidas Cristino, o ministro-chefe da Secretaria de Portos, o outro cargo de primeiro escalão ocupado pelo PSB, que anunciou o seu afastamento do governo no dia 19.

Fernando Bezerra anunciou que entregaria o cargo há duas semanas, depois de seu partido, presidido pelo governador de Pernambuco, Eduardo Campos, deixar a base aliada do governo por causa da eleição presidencial. Campos é o provável candidato à Presidência pela legenda.

Segundo informações obtidas pelo Estado, a presidente Dilma queria esperar mais um pouco para anunciar a saída de Bezerra. A intenção era aguardar, pelo menos, até a próxima quinta-feira, quando a presidente pretende ter uma nova conversa com o presidente do PSB, partido com o qual o governo não quer romper para assegurar apoio em 2014, em caso de segundo turno.

Só que Bezerra insistia em deixar o cargo de imediato, por achar que estava vivendo uma situação desconfortável por já ter entregue carta de demissão e continuar no cargo. Nessa segunda, 30, Bezerra insistiu para se reunir com Dilma nesta terça e o encontro foi marcado para esta manhã.

Dilma também deverá se encontrar com Leônidas Cristino, já que a saída de Bezerra precipitou o processo que a presidente Dilma queria "empurrar com a barriga" mais um pouco. Mas não há confirmação ainda da reunião com Leônidas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.