Fernando Bizerra/EFE
Fernando Bizerra/EFE

Bezerra diz estar 'tranquilo' no cargo, mas evita falar sobre seu futuro

Em entrevista coletiva realizada após reunião com a presidente Dilma, o ministro da Integração afirmou que dará uma resposta definitiva sobre suas pretensões eleitorais somente na quarta-feira

Rafael Moraes Moura e Andrea Jubé Vianna, de O Estado de S.Paulo

09 de janeiro de 2012 | 15h28

BRASÍLIA - O ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, disse nesta segunda-feira, 9, estar "tranquilo" no cargo, apesar da sucessão de denúncias envolvendo sua gestão à frente da pasta e na Prefeitura de Petrolina (PE). Bezerra Coelho deve falar à comissão representativa do Congresso Nacional na quarta-feira, 11.

 

"Estamos tranquilos, nenhuma dessas denúncias irá prosperar, nunca prosperou uma denúncia em relação a minha pessoa, nunca tive nenhuma conta rejeitada. O Tribunal de Contas aprovou todas as contas."

 

Ao final da entrevista coletiva o ministro evitou dizer se pretende concorrer à Prefeitura de Recife neste ano. "Eu te respondo na quarta-feira", afirmou.

 

Bezerra Coelho, que participou nesta segunda de reunião com a presidente Dilma Rousseff e outros ministros para definir providências diante das fortes chuvas que castigam o Sudeste do País, afirmou que "se não contasse com a confiança e apoio da presidente, não estaria nessa solenidade".

 

Engano. Ainda nesta segunda-feira, em nota divulgada por sua assessoria, o ministro disse ter sido induzido a "erro" ao justificar a compra de um mesmo terreno duas vezes, na época em que era prefeito, segundo denúncia divulgada pela Folha de S.Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.