Bezerra Coelho evita comentar novas denúncias

Segundo ministro, todas as explicações das denúncias serão dadas no Congresso

Rafael Moraes Moura, de O Estado de S.Paulo

11 de janeiro de 2012 | 13h22

Tentando demonstrar tranquilidade apesar da situação delicada em que se encontra, o Ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, evitou comentar nesta quarta-feira, 10, as recentes denúncias envolvendo sua Pasta. Segundo o jornal Folha de S.Paulo, a empresa de um amigo e correligionário de Bezerra Coelho foi escolhida para firmar um contrato de R$ 4,2 milhões com a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), vinculada à Integração Nacional.

"Eu vou ao Congresso amanhã, pediria a sua compreensão e a dos demais, que todas essas perguntas relativas a essas matérias de supostas denúncias em relação à minha pessoa, eu terei tempo e estarei no local adequado não só para responder aos representantes do povo brasileiro lá no Congresso, mas após as minhas explicações, também estarei à disposição de toda a imprensa", afirmou Bezerra Coelho aos jornalistas, após participar de reunião no Palácio do Planalto para tratar de enchentes.

Bezerra Coelho deve falar nesta quinta-feira, 11, à Comissão Representativa do Congresso Nacional, após o jornal O Estado de S.Paulo revelar que Pernambuco, seu Estado de origem, foi o principal destino de verbas do Ministério comandado por ele, em obras de prevenção e preparação de desastres naturais. O ministro também evitou responder se descarta concorrer à Prefeitura de Recife neste ano para se manter no cargo. "Essa questão eu respondo quando for ao Congresso", repetiu.

Mais conteúdo sobre:
BezerraIntegração Nacional

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.