DIDA SAMPAIO|ESTADÃO
DIDA SAMPAIO|ESTADÃO

Beto Mansur deixa Planalto após notificar sobre instalação de comissão do impeachment

Primeiro-secretário da Câmara entregou o documento a Danilo Gennari de Souza, subsecretário de assuntos legislativos; Casa incluiu entre os papéis a delação premiada do senador Delcídio Amaral

Carla Araújo e Tânia Monteiro, O Estado de S.Paulo

17 de março de 2016 | 19h04

Brasília - O primeiro-secretário da Câmara, deputado Beto Mansur (PRB-SP), deixou no começo da noite desta quinta-feira, 17, o Planalto após entregar a notificação da comissão especial do impeachment da presidente Dilma Rousseff. Segundo ele, o documento, endereçado ao ministro da Secretaria de Governo, Ricardo Berzoini, foi entregue ao subsecretário de assuntos legislativos, Danilo Gennari de Souza.

Na notificação do processo, a Casa incluiu a delação premiada do senador Delcídio Amaral (sem partido-MS). Ao chegar, o deputado reafirmou que a presidente terá o prazo de dez sessões para apresentar sua defesa. "A comissão deve se instalar hoje (quinta-feira) pelo que determinou o presidente (da Câmara) Eduardo Cunha, mas começa a valer a partir de amanhã, porque mesmo sessões sem votação você vai poder contar como uma dessas dez para o prazo de defesa", afirmou.

Contando com ajuda de auxiliares, o deputado trouxe ao todo 15 volumes de documentos. "Os documentos estão completos", disse. O deputado chegou minutos depois que recomeçou uma manifestação contra o governo. Os manifestantes, que estavam em um bloqueio, foram liberados por volta das 19h para as proximidades do Planalto. A presidente Dilma ainda está na casa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.