Besteirol brasileiro invade a Internet

Está fazendo sucesso em Portugal um concurso informal de besteirol estudantil, divulgado pelo site da Internet www.estranhomasverdade.com, que publica uma lista das barbaridades que os estudantes brasileiros escrevem nos seus exames escolares. Sob o título "Pérolas brasileiras diretamente do outro lado do Atlântico", o site relaciona: "A Terra é o planeta mais conhecido do mundo", "Em Esparta, as crianças que nasciam mortas eram sacrificadas", "A geografia humana estuda o homem em que vivemos", "Ritmo é a parte da música que serve para batucar", "Newton foi o obstetra europeu que regulamentou a lei da gravidez", "Batuta é a varinha que o maestro usa para ameaçar os músicos quando eles tocam errado", "A doutrina de Jesus se propagou depois que ele batizou São João no rio Campos de Jordão".A lista é longa, inclui definições como que "Sujeito é a pessoa com quem estamos falando", "Ditongo é a repetição da música típica da Argentina", "Assexuada é a pessoa que não está nem do lado de cá, nem no de lá", "A capital de Portugal é Luiz Boa", "O principal rio dos Estados Unidos é o Mininici", "O Brasil é um País muito aguado pela chuva", "Na América do Norte há mais de cem mil quilômetros de estradas de ferro cimentadas", "A História se divide em quatro: Antiga, Média, Moderna e Momentânea, que é a de nossos dias", "Oceano é onde nasce o Sol, que surge no nascente e onde desce é o descente" e "O clima em São Paulo é assim: quando faz frio é Inverno, quando faz calor é Verão e quando chove, é inundação".Pérolas PortuguesasComo a relação das barbaridades brasileiras no site português deu certa impressão de parcialidade, uma outra lista de sandices, mas escritas pelos estudantes portugueses, também está sendo divulgada.A lista de "Pérolas Portuguesas" inclui: "As múmias tinham profundo conhecimento de anatomia", "Os deltas e estuários foram os primitivos habitantes da Mesopotâmia", "O nervo ótico transmite idéias luminosas para o cérebro", "Terremoto é um pequeno movimento de terras não cultivadas", "O problema fundamental do Terceiro Mundo é a superabundância de necessidades", "Newton é o nome da unidade que mede a força que se tem que fazer num metro da unidade de tempo, mas no sentido contrário", "Os antigos egípcios desenvolveram a arte funerária para que os mortos pudessem viver melhor".ColaboraçõesO site aceita colaboração, mas de barbaridades comprovadas, isto é, que incluam explicação sobre a prova e a data em que foi escrita. O nome do estudante não é necessário.Entre as mais recentes "Pérolas" acrescentadas ao site estão: "Quando um animal irracional não tem água para beber, só sobrevive se for empalhado", "As aves têm na boca um dente que se chama bico", "Os crustáceos fora da água respiram como podem", "Na Grécia a democracia funcionava bem porque os que não estavam de acordo se envenenavam", "O objetivo de uma sociedade anônima é ter muitas fábricas desconhecidas", "Os hermafroditas nascem unidos pelo corpo", "Parenteses é o grau de família que existe entre pai e filho", "Conjunção é a grafia recomendada quando se vai conjugar um verbo", "Solo é quando um músico capricha sozinho e os outros ficam só escutando", "O hino nacional francês é La Mayonèse", "As constelações servem para esclarecer a noite", "Na América Central há vários países, entre eles a República Da Minicana" e "Lavoisier foi guilhotinado porque inventou o oxigênio".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.