Berzoini: PT tem de se fortalecer para lançar candidato

O presidente nacional do PT, deputado Ricardo Berzoini (SP), defendeu hoje a necessidade de fortalecimento do partido para que a legenda possa apresentar um candidato próprio à Presidência da República nas próximas eleições. "O PT tem que cuidar da relação com o governo e com os movimentos sociais, e preparar as condições, que passam pelas eleições municipais de 2008, para fechar forte em 2010", destacou. "Se chegar forte, tem todas as condições de ter candidato próprio."Na avaliação de Berzoini, presente no segundo dia do 3ª Congresso Nacional do PT, a fala de Lula na manhã de hoje reafirmou o que presidente tem dito aos companheiros da legenda. "O PT tem vocação para ter candidato, e é natural que tenha, mas não pode ser arrogante nem presunçoso na relação com outros partidos. Ele deve produzir alternativas, para discutir com a base do governo quando chegar a hora. E a hora não é agora."Segundo ele, o PT possui tranqüilidade para realizar debates no sentido de democratizar a gestão do partido e obter mais transparência para a condução de questões internas.MensalãoSem referência direta ao julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF) que abriu ação penal contra os 40 denunciados no esquema do mensalão, o presidente nacional da legenda, seguindo a linha já adotada por outros integrantes do PT, afirmou que não pode haver "julgamento sumário" ou "linchamento político" por conta do episódio. "O partido não faz exame judicial."Berzoini voltou a defender a extinção do Senado e a criação de um sistema unicameral (em que há somente uma câmara legislativa). "Em uma reforma política, a sociedade tem o direito de avaliar que tipo de estrutura democrática ela quer para o País. Acho que o sistema unicameral é mais representativo, já que há uma proporcionalidade de votos entre os eleitores e os representados."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.