Berzoini: PT é favorável à fidelidade partidária

O presidente do PT, Ricardo Berzoini, disse hoje ser favorável à fidelidade partidária, tema que está sob julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF). De acordo com ele, o partido apóia que o mandato pertença à legenda, mas defende, entretanto, a aplicação da regra somente nos casos que ocorrerem daqui pra frente. Berzoini conversou com a imprensa após um seminário sobre reforma política, organizada hoje na sede do PT."O PT sempre defendeu a fidelidade partidária, é um princípio bom para a democracia. Ao mesmo tempo, nós defendemos a segurança jurídica. Ou seja, aqueles parlamentares que mudaram de partido antes de uma definição por parte do Poder Judiciário, antes da interpretação de uma legislação que não é clara, evidentemente não podem ter sua situação afetada", declarou.Amanhã, Berzoini estará presente também na reunião do Diretório Nacional do PT na sede nacional da sigla, em São Paulo. Na ocasião, serão analisados temas como o regulamento das eleições internas e a realização das prévias para as eleições municipais. O partido também discutirá a proposta de aproveitar a eleição interna para colher assinaturas em favor da criação de uma Constituinte exclusiva para a reforma política. A idéia é intensificar o esforço para dar origem a um projeto de iniciativa popular.Outro tema que será abordado é o modelo de concessões de rádio e televisão. Recentemente, a Executiva Nacional do partido decidiu que encaminhará um pedido de audiência com os ministros Luiz Dulci (Secretaria Geral da Presidência), Hélio Costa (Comunicações) e Franklin Martins (Comunicação Social) para tratar do assunto. "O PT avalia que é preciso ter mais transparência, mais democracia e um caráter de maior controle social", disse Berzoini.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.