Berzoini nega afastamento de petistas da Comissão de Justiça

O ministro da Previdência, Ricardo Berzoini, afirmou neste domingo em solenidade de abertura da décima nona Convenção Nacional da Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Previdência Social (Anfip) que espera para esta semana a aprovação pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados do relatório da reforma da Previdência. "A expectativa é que o relatório seja aprovado, e que seja confirmada a constitucionalidade da proposta", disse.O ministro desmentiu a informação de que o governo teria discutido, na última sexta-feira, a possibilidade de retirar da CCJ os parlamentares contrários à proposta de reforma. "Fizemos uma reunião para avaliar o conjunto das reformas e não houve nenhuma discussão sobre retirada de parlamentares", afirmou. Segundo o ministro, o governo pretende convencer os deputados contrários através do diálogo. "Queremos um diálogo com a base aliada, com o sentido de convencimento", disse. O presidente da Anfip, Rodolfo Fonseca dos Santos, se posicionou, ao mesmo tempo, criticamente em relação à proposta de reforma previdenciária do governo. "Não é que sejamos contra a reforma, mas esta proposta tem a ótica fiscalista", afirmou. Para o presidente da Anfip, a taxação dos inativos é ilegal, uma vez que a situação dos aposentados é "juridicamente consolidada". Convidado para o encontro da Anfip, o deputado federal João Batista Babá (PT-PA) disse que ainda não recebeu nenhum comunicado oficial do PT a respeito da decisão sobre o futuro dele, da deputada Luciana Genro (PT-RS) e da senadora Heloísa Helena (PT-AL). "Estou sendo julgado por palavras e opiniões. Mas isso a Constituição e o estatuto do PT me resguardam", disse. Ele também insistiu que, até agora, tem seguido as orientações do próprio PT aprovadas no Encontro Nacional do PT em Olinda. "Defendemos questões que o Dirceu (José Dirceu, ministro-chefe da Casa Civil) e o Lula defendiam até pouco tempo atrás. Quem está mudando não somos nós", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.