Berzoini diz que aumento real do mínimo é de 9,3%

O ministro do Trabalho, Ricardo Berzoini, confirmou o aumento do salário mínimo para R$ 300, em maio de 2005, e a correção de 10% na tabela do Imposto de Renda da Pessoa Física. O reajuste do mínimo foi de R$ 19, em relação à proposta de R$ 281,00, no Orçamento da União para 2005. O novo valor, segundo o ministro, representa um aumento real de 9,3%. As Centrais Sindicais reivindicavam um aumento do mínimo para R$ 320 e a correção da tabela do Imposto de Renda em 17%, para zerar as perdas acumuladas no governo Lula. O governo, porém, optou por uma correção de 10% que, segundo Berzoini é um índice maior do que toda inflação de 2004.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.