Berzoini contesta críticas de Aldo sobre poder do PT

O presidente nacional do PT, deputado Ricardo Berzoini (SP), afirmou nesta segunda-feira que o presidente da Câmara, deputado Aldo Rebelo (PC do B-SP), candidato à reeleição, foi "deselegante" e agiu de forma "inadequada" ao declarar que o PT procura concentrar poder em suas mãos. Nas considerações finais do debate desta manhã entre os três candidatos à presidência da Casa, Aldo disse que não julga "prudente, equilibrado nem bom para a democracia e para o País nem para o próprio PT" dar mais poder ao partido.Sobre esse comentário, declarou Berzoini: "É inadequado, até porque ele (Aldo) sabe que não é assim. O PT sempre o tratou de maneira qualificada. Não é um gesto elegante." Ele fez a declaração após reunião do líder do governo e candidato à presidência da Câmara, deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), com cerca de 50 deputados petistas. No encontro, Chinaglia pediu uma intensa mobilização da bancada para que possa vencer a disputa no primeiro turno. O outro candidato à presidência da Câmara é o deputado do PSDB Gustavo Fruet (PR)."O nosso objetivo é ter o maior número de votos possível. Foi uma reunião de mobilização", disse, após o encontro dos petistas, o líder do partido na Câmara, deputado Henrique Fontana (RS).Até quinta-feira, dia da eleição, o PT continuará tentando o apoio do PDT à candidatura de Chinaglia. A reunião do PDT para decidir o assunto poderá ser realizada na terça.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.