Bernardo nega proibição de aluguel de horário em TV

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, negou nesta segunda-feira que o novo marco regulatório da radiodifusão proíba o aluguel de canais e horários de programas de rádio e TV. "Nós estamos fazendo um decreto em que não consta isso. O aluguel de canais e programas não está na nossa pauta. Tem um grande mal-entendido", afirmou.

MÔNICA CIARELLI, Agência Estado

04 de junho de 2012 | 15h30

Segundo ele, o governo deve colocar em consulta pública o decreto nos próximos dias. Bernardo explica que a intenção é atualizar as regras atuais, que são anteriores à entrada em vigor da Constituição brasileira.

O ministro participa de uma visita às instalações da Oi no Riocentro, onde haverá, entre os próximos dias 13 a 22, a Rio+20, conferência das Nações Unidas sobre desenvolvimento sustentável. Além de ser a prestadora oficial de serviços de telecomunicações no Riocentro, a Oi irá oferecer esses serviços também em hotéis e aeroportos da cidade.

Tudo o que sabemos sobre:
radiodifusãoaluguelhorárioBernardo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.