Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Bernardo: ministro não deve ter cartão no próprio nome

O Ministério do Planejamento recomendou a ministros e a autoridades do governo que os cartões corporativos não sejam emitidos nos nomes das pessoas que efetuarão as despesas. "O que nós estamos recomendando é que nenhum ministro tenha o cartão no nome dele", explicou o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, em nota divulgada hoje. Segundo o ministro, a recomendação não obriga as autoridades a devolverem o cartão.A recomendação do Ministério do Planejamento foi expressa no Ofício-circular 52, assinado pelo secretário-executivo João Bernardo. No documento, o secretário-executivo recomenda aos ministros e autoridades sobre a inconveniência do uso do cartão corporativo pela própria autoridade, para efetuar o pagamento de despesas de serviço.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.