Bernardo diz que Orçamento tem erro de R$ 12 bi

A diferença entre os R$ 12 bilhões e os R$ 7 bilhões corresponde a transferências constitucionais obrigatórias que a União faz a Estados e municípios

Lu Aiko Otta, de O Estado de S.Paulo,

07 Dezembro 2010 | 18h46

BRASÍLIA - O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, disse nesta terça-feira, 7, que houve um erro de R$ 12 bilhões nas receitas brutas estimadas no projeto de lei do Orçamento de 2011. Isso significa que os parlamentares terão de promover um corte da ordem de R$ 7 bilhões para equilibrar o Orçamento do ano que vem. A diferença entre os R$ 12 bilhões e os R$ 7 bilhões corresponde a transferências constitucionais obrigatórias que a União faz a Estados e municípios.

Bernardo esteve nesta terça na Comissão Mista de Orçamento do Congresso. Ele chegou no exato momento em que o senador Gim Argello (PTB-DF) anunciava sua renúncia ao posto de relator. Após reunir-se com os parlamentares, o ministro informou que colocou os técnicos à disposição do Congresso para ajudar a resolver o problema de desequilíbrio do Orçamento que, segundo afirmou, é um "abacaxi".

Mais conteúdo sobre:
Orçamento receitas Bernardo Argello

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.