Bernardo contesta denúncias sobre uso de aeronaves

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, divulgou nota hoje afirmando que as denúncias sobre o uso por ele de aeronaves particulares são "totalmente inverídicas" e de "grande irresponsabilidade". Bernardo alega que jamais solicitou ou mesmo recebeu oferta de qualquer meio de transporte em troca de vantagens no governo.

EDUARDO RODRIGUES, Agência Estado

22 de agosto de 2011 | 17h41

Reportagem da revista Época desta semana cita o uso de aviões particulares pelo ministro no ano passado. Ele argumenta, porém, que utilizou aviões fretados durante a campanha eleitoral no Estado do Paraná, quando era ministro do Planejamento. Segundo Bernardo, todas as empresas receberam pagamentos pelos serviços, mas ele não teria condições de lembrar e especificar os prefixos ou os proprietários das aeronaves que foram usadas.

O ministro afirma, ainda, que as obras do Contorno de Maringá foram incluídas no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) porque atendiam aos critérios. Bernardo acrescenta que defendeu o projeto porque se trata de uma obra importante para o desenvolvimento daquela região, "e não porque iria beneficiar esta ou aquela construtora".

A ministra da Casa Civil e esposa de Paulo Bernardo, Gleisi Hoffmann, também divulgou nota respondendo às denúncias. Ela afirma que não ocupava cargo público quando utilizou as aeronaves e reforça que todos os aviões foram fretados, com contratos de aluguel firmados.

Tudo o que sabemos sobre:
denúnciaBernardoavião particular

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.