Bernardo apóia iniciativa de votação da reforma tributária

Ministro diz que projeto é importante para o País e rejeitou avaliação que ela não pode ser feita com crise

Fabio Graner e Renata Veríssimo, da Agência Estado

17 de novembro de 2008 | 17h50

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, afirmou nesta segunda-feira, 17, que o governo tem todo o interesse em aprovar a reforma tributária  e apóia a iniciativa do deputado Antonio Palocci (PT-SP), presidente da comissão especial que analisa o assunto na Câmara, de colocar a matéria em votação nesta semana. Segundo ele, a reforma tributária é importante para ajudar o País a crescer. Bernardo também rejeitou a avaliação que ela não pode ser feita nesse momento de crise.   Veja também: Leia a íntegra da reforma tributária  Veja os principais pontos da reforma tributária   "Tenho convicção de que os governos vão ganhar com a reforma. Não podemos aceitar o argumento de que, por conta da crise, nós devemos deixar o sistema do jeito que está", disse Bernardo, lembrando que o governo federal já adotou diversas medidas de desoneração que tiveram como efeito a elevação das receitas.   O ministro evitou antecipar novos dados que virão com a revisão dos parâmetros orçamentários de 2009 que será enviada ao Congresso até a próxima sexta-feira. Ele disse apenas que a previsão de crescimento do PIB virá "um pouco menor do que está lá". Bernardo fez essas afirmações em entrevista após cerimônia de lançamento de crédito habitacional para servidores públicos.

Tudo o que sabemos sobre:
Paulo Bernardoreforma tributária

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.