Bernardo acusa senador tucano de vazar dossiê para imprensa

Ministro comentou o indiciamento, pela Polícia Federal, do ex-secretário de controle interno da Casa Civil

EVANDRO FADEL, Agencia Estado

16 de maio de 2008 | 19h42

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, acusou nesta sexta-feira, 16,  em Curitiba, o senador Álvaro Dias (PSDB-PR) de ter supostamente vazado para a imprensa o levantamento sobre os gastos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso . "Quem passou para a imprensa foi o Álvaro Dias", afirmou. "Precisamos saber como o Álvaro Dias se explicou na Polícia Federal sobre esse episódio, porque aparentemente ele tinha informações. Hoje se sabe que quem passou para a imprensa de maneira reservada, clandestina, foi o senador", completou.   Veja também: Acusado de vazar dossiê, Aparecido pede demissão da Casa Civil CPI aprova perícia em computador de assessor de tucano Veja o dossiê com dados do ex-presidente FHC  Entenda a crise dos cartões corporativos  Dossiê FHC: o que dizem governo e oposição Bernardo comentou o indiciamento, pela Polícia Federal, do ex-secretário de controle interno da Casa Civil, José Aparecido Nunes Pires, por violação de sigilo funcional. Ele é apontado como responsável por passar dados sigilosos de seu computador para o do assessor de Dias no Senado, André Fernandes. "Acho que a trajetória normal das coisas é que o outro vazador seja também indiciado", opinou. "O assessor do Senado, que é o André, e também o chefe dele, que é o senador Álvaro Dias, precisam explicar. Portanto, se tiver penalização para um, tem para o outro também."

Tudo o que sabemos sobre:
DossiêFHCcartões corporativos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.