Berlusconi: Itália manterá esforço para extraditar Battisti

O primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, afirmou hoje que seu país não poupará esforços para obter do Brasil a extradição do ex-militante Cesare Battisti. Em um comunicado, Berlusconi disse que a Itália mobilizará todos os esforços possíveis para obter a extradição de Battisti. O primeiro-ministro disse que está confiante de que o Supremo Tribunal Federal (STF) decidirá o caso favoravelmente ao governo italiano. Ontem, o STF deu cinco dias à Itália para que se pronuncie no caso.O ministro da Justiça, Tarso Genro, concedeu no dia 13 status de refugiado político a Battisti. Ex-membro de um grupo armado comunista, o Proletários Armados para o Comunismo (PAC), Battisti foi condenado à prisão perpétua na Itália por envolvimento em quatro assassinatos, na década de 1970. Ele é considerado terrorista pelo governo do país. O governo italiano convocou seu embaixador no Brasil para consultas e pressiona pela mudança na decisão.Battisti tornou-se um escritor e alega ser inocente. Ele permanece detido em Brasília, esperando uma decisão final. O ex-militante viveu na França entre 1990 e 2004, porém fugiu para o Brasil quando uma lei francesa que o protegia mudou e ele passou a ser ameaçado de extradição para a Itália. Battisti foi preso no Rio de Janeiro, em 2007. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.