Fábio Motta/Estadão
Fábio Motta/Estadão

Bens de Adriana Ancelmo, mulher de Cabral, são bloqueados

MPF acusa a ex-primeira-dama de participação em esquema de lavagem de dinheiro obtido através de supostas propinas pagas ao ex-governador

Marcio Dolzan, O Estado de S.Paulo

28 de novembro de 2016 | 22h58

RIO - A 7ª Vara Federal Criminal do Rio bloqueou nesta segunda-feira os imóveis em nome da mulher do ex-governador Sérgio Cabral, Adriana Ancelmo, e de seu escritório Ancelmo Advogados. O juiz Marcelo Brêtas acatou pedido do Ministério Público Federal (MPF), que acusa a ex-primeira-dama de participação em esquema de lavagem de dinheiro obtido através de supostas propinas pagas ao ex-governador.

No pedido de bloqueio de bens, os procuradores do MPF consideraram que “os laços familiares e de intimidade com os demais investigados são inegáveis, além do que, as apurações preliminares revelaram que Adriana Ancelmo praticou diversos atos que, aparentemente, representam evidências de sua participação na lavagem e na ocultação da origem ilícita de proveitos decorrentes da corrupção”.

Além de decretar o bloqueio, o juiz federal determinou que se faça um levantamento nos cartórios de imóveis onde há bens em nome de outros investigados da quadrilha.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.