Benedita processa Garotinho por ofensa

A vice-governadora do Rio, Benedita da Silva (PT), entrou nesta segunda-feira, na 23ª Vara Cível, com uma ação por danos morais contra o governador Anthony Garotinho (PSB) e a primeira-dama Rosângela Matheus, a Rosinha. Na ação, interposta pelo advogado do PT fluminense, Luiz Paulo Viveiros de Castro, Benedita pede para que o juiz Fernando Foch aplique uma indenização não apenas compensatória, mas também de caráter "pedagógico-punitivo, como forma de intimidação para outros abusos e arbitrariedades por parte dos réus".Na quarta-feira, durante um reunião pública do PSB para cerca de 500 militantes, Garotinho e Rosinha acusaram a vice-governadora de ter desviado R$ 500 mil que seriam usados na construção de um restaurante popular, na Central do Brasil. O dinheiro, proveniente de uma doação da Credicard, teria sido entregue por Benedita para o integrante da Ação da Cidadania Maurício Andrade, organização não-governamental (ONG) fundada pelo sociólogo Herbert de Souza, o Betinho. A Credicard negou que tenha feito a doação, assim como Andrade. No dia seguinte, o governador voltou atrás e disse que não acusara a vice-governadora pelo suposto desvio.Na ação, Castro afirma que Benedita foi "vilipendiada com calúnias, injúrias e difamações por parte dos réus, através de declarações infamantes feitas em local público, diante de dezenas de pessoas". A vice-governadora mostra-se surpresa com o tom acusatório do governador e da primeira-dama e deixa claro que não foi a primeira ocasião que serviu de alvo para "críticas e agressões, muitas das vezes, vazadas (para a imprensa) em termos debochados e agressivos", por parte de Garotinho.Garotinho reafirmou que considera o caso "superado", mas ironizou a atitude de Benedita e do PT de recorrerem à Justiça. Ele disse que deixará o Estado "equilibrado e com o salário do funcionalismo em dia" para a vice-governadora, que deve assumir o governo em abril, quando Garotinho renunciará para concorrer a presidente. "Quanto a essa questão de ação judicial, eu também recorri à Justiça, há duas semanas, contra aquele programa difamatório que o PT levou contra mim para a televisão, mas não tive tanta divulgação assim", afirmou o governador, após participar da inauguração da Ouvidoria-Geral do Estado, no Palácio Guanabara.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.