'Beligerância' revela sinais preocupantes, diz Kassab

O presidente do Partido Social Democrático (PSD), Gilberto Kassab, usou nesta quarta-feira, 25, a tribuna na Convenção Nacional da legenda para criticar o que chamou de tentativa de criar uma luta de classes no País. Sem citar diretamente a polarização entre PT e PSDB, o ex-prefeito de São Paulo disse que a onda de intolerância que atinge a sociedade brasileira tem um potencial destrutivo.

BERNARDO CARAM, ERICH DECAT E RAFAEL MORAES MOURA, Agência Estado

25 Junho 2014 | 13h21

"Essa verdadeira guerra civil verbal atenta contra a integração dos diferentes", disse. "Beligerância que remete a uma retórica eleitoreira ultrapassada e revela sinais preocupantes", ressaltou.

O dirigente reforçou que o PSD rechaça esse conflito e, portanto, se alinha às propostas para a reeleição da presidente Dilma Rousseff. Uma hora antes, o partido oficializou o apoio à petista nas eleições.

No discurso, Kassab cobrou aumento nos investimentos em infraestrutura. "Perdemos feio em infraestrutura. Investir é urgente e indispensável para tornar o Brasil imbatível", afirmou. Para ele, o Brasil precisa desburocratizar a aprovação de projetos. "Brasil precisa acabar com a mística de que no Brasil até o passado é imprevisível", disse.

Mais conteúdo sobre:
Eleições PSD Kassab

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.