Bebida e fumo podem dar mais verba à Saúde, diz Temporão

Ministro defende nova CPMF, mas que há também alternativas como um aumento na tributação destes setores

ADRIANA CHIARINI, Agencia Estado

19 de maio de 2008 | 13h28

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, disse ao participar de um seminário no Rio que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em Brasília, analisa as fontes de recursos de mais R$ 24 bilhões para a saúde. Segundo Temporão, está sendo estudada a recriação de um imposto semelhante à antiga Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), mas há também alternativas como um aumento na tributação de setores de bebidas e fumo. Temporão disse que "faz sentido" ter mais recursos para a saúde provenientes desses setores, que acarretam doenças.  Veja Também: Entenda a Emenda 29   Entenda a cobrança da CPMF  Governo não apresentará proposta de nova CPMF, diz Múcio"Mas tem um probleminha. O potencial de arrecadação dos dois segmentos é insuficiente para a Saúde", afirmou o ministro. De acordo com ele, o estudo sobre o potencial de arrecadação sobre os dois setores é do Ministério da Fazenda. Temporão disse que como ministro da Saúde está interessado nos recursos para a sua pasta e não nas fontes. "O presidente Lula tem preocupação com a questão das fontes e é o que está sendo resolvido na reunião em Brasília", disse.Temporão falou sobre o assunto após seminário sobre o complexo econômico industrial da Saúde, realizado no auditório do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Em rápida entrevista no mesmo evento, o ministro do Desenvolvimento, da Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge, disse que a recriação da CPMF "não é um bom sinal".

Tudo o que sabemos sobre:
CPMFJosé TemporãoSaúde

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.